Terça-feira, 13 de Janeiro de 2009
60 minutos

Entrou, sentou-se, riu-se para todos, fez uma festinha das delas (à bruta) à menina que estava ao lado. Chorou na ausência da mãe, tinha o nariz sujo e adorou rever-me uma hora depois. Esta foi a primeira experiência da Mini na creche.



publicado por Lina às 12:56
link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 12 de Janeiro de 2009
A revolução está em curso

Lembram-se de, uns posts abaixo, ter contado que de um telefonema para o outro fiquei sem empregada. Pois, a vida volta a andar sobre carris. Temos nova empregada, a Susi, que já conseguiu a proeza de cair nas boas graças da avó da Mini, e, contra os mais íntimos desejos desta mãe mas já convencida e até aliviada, vamos pôr a Mini na creche.

 

Próxima etapa: como ajudar a criança a adaptar-se. Como nos adaptarmos a isso também? O que vai mudar? Agradece-se a ajuda profissional.



publicado por Lina às 23:20
link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 24 de Setembro de 2008
A minha primeira peça de enxoval

Bem, então, aqui está ela, a Tripp Trapp, nova companheira da Madalena ao almoço, ao jantar e quando é preciso entreter. Custou, mas, finalmente, a nossa "piquena" vai deixar comer à índio (para isso já lhe basta que a queiramos benfiquista).


Passo agora a descrever as maravilhas desta coisa:  é do tamanho de uma mesa dos adultos, encosta-se à dita, é de uma bonita cor "natural", limpa-se com facilidade e tem várias posições - de bebé a adulto. É a peça de enxoval que toda a rapariga do século XXI deve ter, e parece que até já a estou a ver a Mini a entrar, triunfante, ONU adentro, carregando a sua Tripp Trapp.


Fora de gozo: é linda e prática. Estamos contentes.



publicado por Lina às 10:38
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Quarta-feira, 17 de Setembro de 2008
Precisão, estar sentada, arrastar-se

E, de repente, a mamã descobre que a Mini que deitou ontem não é a mesma que está agora na caminha. Não, não estou a falar de abduções, ovnis ou coisas desse género, que cá em casa não damos para essas maluqueiras, estou mesmo a falar das evoluções da Mini. De um dia para o outro (e eu acho mesmo que foi assim), começou a agarrar os objectos com precisão extra e consegue segurar duas coisas ao mesmo tempo. Hoje depois do jantar dei-lhe uma colher e o boneco-caranguejo e ela pegou nos dois. Primeiro ficou muito séria, depois percebeu que não tinha de escolher, que podia ficar com os dois.

 

Também já se senta sozinha e fica feliz da vida a entreter-se com os brinquedos. Não aguenta muito tempo mas quando cai já faz força no rabo como se fosse gatinhar.

 

De barriga para baixo já se consegue arrastar para trás (ela quer fazê-lo para a frente mas não consegue), mas só há um objecto nesta casa que lhe merece tanto esforço: o comando da TV.



publicado por Lina às 23:28
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Terça-feira, 5 de Agosto de 2008
Bumbo, meu amor

Chama-se Bumbo, foi desenhada na África do Sul, já ganhou um prémio qualquer e descobrimo-la quase por acaso, graças à nossa amiga João que tem uma amiga que lhe pediu que comprasse uma. Quando me mostrou, a primeira coisa que pensei foi: a Madalena tem de ter uma. Chegou a hora de começar a treinar os músculos das costas para aprender a sentar-se - pelo menos foi o que nos disse a pediatra - e isto é perfeito. Aliás, bastou passar a porta de casa na sexta-feira para se tornar na nova melhor amiga de toda a gente. Da Mini, porque pode passar tempo sentada a brincar com a sua tartaruga Rosa ou com o seu livro de plástico. Da mãe e do pai, porque podem estar aqui no computador a olhar para a baby sem remorsos. Este singelo objecto permite treinar as costas da Madalena sem recorrer ao velho método da "criança rodeada de almofadas por todos os lados". Finalmente, é bom para a Augusta porque é uma excelente maneira de manter a Mini entretida e ainda se pode dar a sopinha. Estou fã. (E comprei em azul para dar com o carrinho, que por sua vez é desta cor porque quando tivermos mais um bebé pode ser rapaz).




publicado por Lina às 08:36
link do post | comentar | favorito

Sexta-feira, 1 de Agosto de 2008
Mais uma voltinha, mais uma viagem

A Mini fez hoje seis meses. Preciso de um lugar comum para falar disto: o tempo passa a correr. Estive a espreitar fotos dos primeiros tempos com a Ana e a Tânia e fiquei abismada. Está uma "senhorinha" comparada com esses tempos. E está tudo bem, é mesmo assim, diz a pediatra. Viu-a hoje e achou-a "óptima". Nós também achamos, mas é melhor com uma opinião especializada. E, já agora, vamos a contas:

 

Peso: 7800 gr - mais 640 gr do que há dois meses

Comprimento: 66, 5 cm - mais 3,5 cm do que na última consulta

 

 

Não introduzir as papas na alimentação desta criança foi a decisão mais acertada que tomámos. Já se sabe como são estas coisas, quer se tenha seis meses, quer se tenha 60: cinco minutos na boca, a vida inteira nas ancas.

 

 



publicado por Lina às 01:28
link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 22 de Julho de 2008
Mini-conquistas

- Virar-se e rebolar sobre o corpo. Creio que até já tinha comentado isto aí com umas mil pessoas: achava que a Mini era daquelas que não se ia virar sozinha, rebolando sobre o seu corpinho danone. Pensava eu que a rapariga tinha apanhado medo desde que, com dois meses, a tínhamos ajudado a fazê-lo. Afinal não. Ainda não tinha chegado a altura. Foi hoje. Rebolou e ainda deu um gritinho de menina para garantir que o feito não passava despercebido.

 

- Sabe que um pai é diferente de uma mãe. O papá é aquele barbudo que faz brincadeiras, cócegas nos pés e na barriguinha, que faz rir às gargalhadas e seca depois do banho. A mamã põe a dormir, dá papinha e canta. "De olhos vermelhos/E pêlo branquinho/Às saltos bem altos/ Eu sou um coelhinho" (obrigada, Dulce).



publicado por Lina às 01:21
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Terça-feira, 24 de Junho de 2008
Mini-Marco Paulo

Sigo à risca o conselho da pediatra do centro de saúde: agora quando está casa a Mini só brinca no ginásio no chão para fazer exercício. Acabou-se a espreguiçadeira só porque sim, apesar de eu já estar muito habituadinha a estar aqui ao computador com a baby ao meu lado. Não pode ser? Não pode, pronto, não faz mal. Tem sido bom para as duas, na realidade. Como o tapete fica perto da tv e a Madalena é doida pela caixinha mágica, tenho-a sempre apagada e assim sempre vou fazendo um detox também.

 

Mas escrevo este post para contar mais uma gracinha, um momentaço, uma coisa deliciosa: vi a Madalena pegar num boneco daqueles que está pendurado no tapete e passá-lo para a outra mão. Sim, eu sei, o título é manifestamente exagerado, mas não resisti, desculpem lá. Ainda lhe falta mais umas semanas de treino para ter a destreza de um Marco Paulo a cantar os "Dois Amores" e a passar o micro de mão em mão, mas tenho a certeza que a Mini chega lá. E o bonequinho também tinha som.



publicado por Lina às 23:56
link do post | comentar | favorito

Sábado, 14 de Junho de 2008
Dêem-lhe uma fralda e uma cabeleira farta e ela fica feliz

Uma pessoa aqui a esforçar-se por encontrar brinquedos didácticos*, ginásios multicolores, multiactividades e multicaganisses, e rocas macias  que se possam levar à boca e depois  aquilo que deixa a Mini mesmo feliz são fraldas de pano, as mangas dos bodies e os meus cabelos. Tudo para meter na boca.


*Brinquedos didácticos é uma cotradição nos termos. Se é para brincar não devia ser para aprender, não? Ou isto será uma desculpa para comprarmos objectos chatos para os nossos filhos?



publicado por Lina às 13:30
link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 27 de Maio de 2008
Mostra as tuas garras

Nos últimos dias, além de se babar como gente grande, a Mini descobriu que tem mãos, já sabe que as pode levantar ou juntar, acho que até já percebeu que podem tocar e agarrar coisas. Dizem os livros e os sites da Internet, é todo um feito na vida de um bebé pegar num objecto. E eu divirto-me a ver como a Madalena tenta chegar lá.

 

Quanto está deitada na espreguiçadeira levanta a cabeça para chegar aos bonecos: o elefante, a girafa e a avestruz. Aposto que já sabe os  nomes, tantas vezes os ouve. Ainda não chegámos ao momento "habemus objectum", mas tanta determinação em levantar-se parece-me bem. Qualquer dia viro as costas um segundo e quando voltar está de pé.

 

As sestas da Madalena também não têm desperdício. Como sabem, e quem não sabe fica a saber, chupeta não é coisa que deixe a Mini a parlar de alegria. Mas sempre vai usando um bocadinho quando está na fase do "quero dormir, mas vou lutar até ao fim para manter os olhos abertos". Pois, ontem, já com os olhinhos fechados dedicou-se a tirá-la da boca sempre que lha dava. Melhor: depois de ela própria tirar a chuchar da boca com a aquelas mãozinhas mínima que tem, desatava a chorar sempre que sentia que não tinha a chucha.

 

Quanto tempo demorará até pegar mesmo numa coisa qualquer?

 

PS: O outro progresso interessante dos últimos dias foi a Mini ter deixado o colo apenas para os mimos e não para o sono. Agora ponho a cama e adormeço-a lá, com festinhas, paciência e palavras suaves. Espero que agora que falei disto a magia não se quebre.

 

 



publicado por Lina às 23:10
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

pesquisar
 
Abril 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11
12
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


Presente

Manena report

Consulta dos 21 meses: bo...

Era uma bebé, está uma me...

Segundo andamento

No momento em que Mini dá...

Passado

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

links
tags

todas as tags

blogs SAPO
subscrever feeds