Quinta-feira, 11 de Dezembro de 2008
Mas querem porrada, é?
Juro que prego uma rasteira à próxima pessoa que me diga "ai, ui, brasileiras!" quando eu disser que o meu namorado está em São Paulo. Não têm vida, é?


publicado por Lina às 15:20
link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 9 de Dezembro de 2008
Ter um filho
Esta semana nem sei bem por onde começar:se pelo bebé que vão ter Nuno Markl e Ana Galvão, se pela mãe de Cristiano Ronaldose por alguém que nasceu no dia de Natal, Manuel Luís Goucha. Em todo o caso, vai ser inevitável falar de crianças.

Compreendo bem a euforia de Nuno Markl. Descobrir que se vai ter um filho é a coisa mais incrível que existe (desculpem lá o lugar-comum)._Melhor mesmo só tê-lo. E, depois disto, só mesmo que a nossa cria receba o prémio de melhor do mundo.

Claro que todos achamos que os nossos filhos são os mais especiais (eu própria não compreendo por que razão as pessoas se continuam a reproduzir depois do nascimento da minha filha, mas enfim elas é que sabem), mas uma coisa são as minhas certezas, outra é vir entidade séria como a France Football confirmá-las, como aconteceu esta semana com a mãe de Cristiano Ronaldo.

Dolores Aveiro contou a Filomena Araújo que a família celebrou a notícia com fogo de artifício e uma jantarada. Fizeram muito bem, e até acho que foram muito discretos.

Se a minha filha recebesse este prémio e estivesse a escrever uns quantos parágrafos na História de_Portugal, fazia barulho e qualquer coisa ainda mais espalhafatosa como imprimir 365 T-shirts, uma por cada dia do ano, a dizer "eu é que sou a mãe da estrela".



(*crónica do 24horas de domingo ou a maneira da mãe falar um pouco de ti)


publicado por Lina às 17:18
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Sexta-feira, 5 de Dezembro de 2008
Ele há coincidências...
Cara CC,

Este post é especialmente para ti.

Tens um comentário no post anterior e, se não te importares, respondo-te por aqui ao mail que me enviaste e ao qual não respondi, não por ser uma desleixada, que também sou (mas só um cadinho), mas porque não tive tempo (estava consumidinha em trabalho, as usual). Na prática, é para te dizer que me puseste a pensar. E a rir. E depois assim mais séria. Porque trabalhas com o meu homem e, no teu caso, presumo que seja ele o algoz que te afasta do teu filho. Ele devia saber que isto custa. E ele sabe. Sabe que preferia estar ali a dar banho e jantar à Mini e não pode porque o jornal ainda não fechou. Mas como não o faz realmente, há detalhes muito importantes que ele desconhece. Por exemplo, ele não sabe a sensação diária de sentir que me vai saltar os pulmões e o estômago pela boca, porque me atrasei cinco minutos. 5 minutos são uma eternidade. São a diferença entre apanhar um autocarro ou não. Chegar a casa a horas ou não. Só que ele não vive isto, porque ele tem outras funções nesta família, foi assim que nos organizámos e eu acho que estamos a dar todos o nosso melhor, mas também ele, que até sabe que isto custa, já é mais um nesta engrenagem. Ele não faz por mal, os meus chefes não fazem por mal. As coisas estão é desenhadas assim e é uma pescadinha de rabo na boca (ó expressão linda): são assim porque as gajas não mandam e como não podemos andar em jantares de trabalho, fazer horas extra só porque sim e, a minha favorita de todas, mostrar disponibilidade (em lugar de fazer as coisas), nunca vamos mandar a sério. Logo, o paradigma não muda. Logo, apesar das queixinhas que andamos todas aqui a fazer ainda vai aparecer um anormal qualquer (que se calhar nem faz por mal) que vai dizer: Mas para blogues têm tempo, não é? Mas a esse eu respondo mais tarde. Vou para casa cuidar da minha bebé.


publicado por Lina às 21:23
link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 3 de Dezembro de 2008
Louvadas sejam

Para quem nos acompanha por aqui, e que sabe (e entende) a angústia que é ter uma criança quando o dia de trabalho começa às 15h00 e ter uma criança é sinónimo de não sair da cepa torta, recomendo vivamente estas leituras: Rititi e A Gata Christie. Está lá tudo.

 

 



publicado por Lina às 14:45
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Terça-feira, 2 de Dezembro de 2008
Estamos de volta
Cuidámos da doença da nossa filha, arrumámos a casa, comprámos os presentes de Natal da rainha do Sabá, a.k.a Mini-Madalena, e estamos aqui. De regresso ao trabalho. (está prometido para breve um relato exaustivo das últimas duas semanas). Ah! Mas a nossa princesa refere-se à minha pessoa como "mamá, mamá". Quererá isto dizer alguma coisa? YES


publicado por Lina às 14:36
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

pesquisar
 
Abril 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11
12
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


Presente

To whom it may concern

Intervalo político

21 semanas

É o Armando Gama? É a Mar...

Ser madrinha

Passado

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

links
tags

todas as tags

blogs SAPO
subscrever feeds