Quarta-feira, 22 de Abril de 2009
Coisas que uma mãe deve ensinar a uma filha #2

Ter uma cabeça arrumada é um bom começo para tudo

 

Este fim-de-semana, 11 anos depois de nos termos cruzado pela primeira vez, encontrei-me com os meus colegas da faculdade.

E gostei. E foi giro.E até me apetecia ser amiga de algumas pessoas com quem não tenho uma relação próxima.

Quando vinha para casa (a Mini a dormir no banco detrás, depois de ter andado de colo em colo), dei-me conta de uma coisa importante: há 11 anos, eu morria de vergonha, de medo, de timidez, de conhecer gente nova, qualquer pessoa ligeiramente diferente deixava-me em pânico, sempre a pensar que não estaria à altura de coisa nenhuma.

Se me convidassem para ir a reunião deste género ficaria uma semana a pensar no que ia vestir, no que ia dizer, em quem ia encontrar. Agora não. São cada vez menos as situações que me deixam com um frio na barriga. E apesar do que dizem SLB e R. - de como eu pouco ou nada mudei nestes anos - há uma diferença fundamental: aqui a mamã está muito mais crescida, caraças!

Em muitos aspectos, até é verdade que não sou nada parecida com a pessoa que sonhei que ia ser. Mas, lição de vida, isso não me impede de ser feliz. Nada mesmo. (Adoro estas conclusões!)



publicado por Lina às 20:54
link do post | comentar | favorito

7 comentários:
De Anónimo a 23 de Abril de 2009 às 00:30
ser mãe, então, mudou a menina completamente. Hoje, por exemplo, está muito menos irritante (do meu ponto de vista nazi, claro) do que há uns anos. Está adulta e simpática. :) Continue assim.


De Lina a 23 de Abril de 2009 às 17:20
Adorava saber quem escreveu isto.


De Lina a 23 de Abril de 2009 às 17:22
Já sei quem foi. Nazi! Ahahahahaha


De Dulce a 23 de Abril de 2009 às 15:00
Pois é Amiga! Ser mãe muda tudo! A nossa maneira de pensar, de agir, de enfrentar certas situações..., muda mesmo, é incrível! E quando toca a defender a prole... cuidado connosco!! Não concordas?
Beijocas da Trimamã


De Anónimo a 23 de Abril de 2009 às 19:08
fui eu.


De Anónimo a 23 de Abril de 2009 às 19:10
fui eu. bamos lá a ver se nao aparece anonimo outra vez.


De R. a 24 de Abril de 2009 às 10:54
Mantenho o que disse (bem como o SLB): Não mudaste muito. Simplesmente estás uma versão melhorada do que foste há 11 anos atrás. E teres sido mamã contribuiu (e muito) para o teu crescimento enquanto pessoa... Revejo-me completamente nas tuas palavras e sinto algo semelhante em relação ao que dizes. Por exemplo, e citando-te algures neste blog, há 11 anos sentir-me-ia completamente chocada se visse uma mãe a amamentar o seu filho num local público, tipo num restaurante. No entanto, quantas vezes o fiz desde que fui mãe e sinto agora ser a coisa mais natural do mundo, apesar dos olhares "escandalizados". Acho que a maternidade nos torna mais tolerantes, mais serenas, mais descomplexadas e com espírito mais aberto. Falo por mim mas aprendi a relativizar muito mais as coisas que há tempos me pareciam grandes problemas.

Beijinhos e obrigada pelas óptimas "dicas" que nos vais dando, quer no blog quer pessoalmente.


Comentar post

pesquisar
 
Abril 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11
12
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


Presente

To whom it may concern

Intervalo político

21 semanas

É o Armando Gama? É a Mar...

Ser madrinha

Passado

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

links
tags

todas as tags

blogs SAPO
subscrever feeds