Domingo, 3 de Janeiro de 2010
Uma questão de extrema importância

Por que razão a mãe do Ruca se veste tão mal?


 

 



publicado por Lina às 21:19
link do post | comentar | favorito
|

Sábado, 26 de Dezembro de 2009
Com que então os portugueses não traduzem nada...

Da próxima vez que ouvir algum português a gozar, armado em bom, a dizer que os espanhóis são uns parolos que traduzem tudo, vou mandar-lhes à cara isto:

Como é que os portugueses chamam à 'Lazy Town'?

- Vila Moleza.

 

Como é que os espanhóis chamam à 'Lazy Town'?

- Lazy Town.

 

 



publicado por Lina às 23:30
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Quarta-feira, 2 de Setembro de 2009
Querido Panda

A Mini descobriu o audiovisual.


Sua mãe esteve vários minutos a dar-lhe no repeat, a pôr para trás o início do DVD Panda vai à Escola. (Reparem que, em homenagem ao meu novo local de trabalho já uso o nome dos programas, músicas ou filmes em itálico e não entre aspas como fazia anteriormente).

E porquê? Porque sôdona Mini está vidrada no bicho. Há-os por todo o DVD, de todas as formas e feitios, e ela podia contentar-se com um qualquer. Mas não. Tem de ser este o que está à entrada da escola João de Deus* a dizer adeus, que sobe as escadas aos pulinhos, enquanto uma criança diz Paaaaaaaaanda... Paaaaaaaaaaaaaaaaaaaanda... Paaaaaaaaaaaaaaaaaaaaanda... ** Lindo!

 

Podia pôr aqui o link, podia, mas não encontro o vídeo no YouTube.

 

*Uma escola que acolhe as gravações de um DVD do Panda ganha ou perde pontos no ranking da educação?

 

**Vamos tentar ignorar o facto de este animal que parece tão carinhoso e fofo ser um dos mais perigosos do mundo. Isto é o pitt bull dos ursos.



publicado por Lina às 20:54
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Sexta-feira, 27 de Março de 2009
Mas de onde é que elas aparecem?

Sabia que existia uma boa razão para ter posto o programa "Aqui e Agora" a gravar e ontem quando vi, percebi que não me tinha enganado. O tema era "O Mundo Cor-de-Rosa", esse odiodo, porém apetecível, tema que faz mover multidões a par do aborto, eutanásia, casamento e adopção de homossexuais.

A pergunta-base para abrir um debate destes devia ser: como conviver pacificiamente com a pulsão para cusquice e permanecer sem mácula? Impossível!

Aqui deste lugar onde me sento só vi e ouvi um chorrilho de lugares comuns e parvoíces.

Por exemplo, Diana Chaves dizendo, com o ar de quem faz uma confissão do outro mundo, que aceitou entrar na "1.ª Companhia" por dinheiro. Uau! Por que havia de ser? Pelo Castelo Branco? Bom também o momento em que, picada por Luísa Jeremias, se solta com esta pérola: As presenças são um trabalho como outro qualquer! Exacto, amor, tal como ser paparazzo, então!

Depois, veio a martirizadinha da silva, Inês Castel-Branco, que com os seus modos "gentis" explicou por que acha que há perseguições contra certas pessoas - mais uma com a mania das campanhas negras.

Parece que lhe perguntaram se estava mais gorda e os mandou concentrarem-se no evento, com os seus modos gentis, frisou - a seguir outra jornalista da mesma publicação ligou-lhe a perguntar se queria dar uma entrevista. Disse que não queria por estar sem fazer nada e parece que acha que foi por causa disso que dias depois fizeram uma legenda numa foto a dizer que ela estava gorda e anafada. Opiniões destas deixam-me preocupada.

Como explicar a uma pessoa que se acha tão importante  (ao ponto de uma publicação inteira se virar contra ela) que talvez estivesse realmente gorda e anafada e fazer parte de uma página de crítica divertida aos looks de famosas várias?




publicado por Lina às 01:19
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|

Sortido fino

Hoje há tanto para dizer que nem sei por onde começar:

Bom, talvez seja boa ideia falar da vida profissional e dizer que vai haver mudanças no jornal. Vou dizer mais uma vez o que já tinha escrito aqui: não me rendo! Ouviram? NÃO ME RENDO!

 

Falemos depois do rumor, aliás, O RUMOR.

Depois da reunião da manhã (a tal das mudanças), recebi um telefonema bizarro do meu gajo. Entre as coisas absolutamente quotidianas, sai-me com um "Estás grávida?" que me deixou a tremer. E a rir.

Parece que um dos últimos posts, aquele que em digo que para a semana há novidades, deixou uma grande amiga intrigada e o gajo achou por bem ir directo à fonte pedir satisfações. Como se por acaso não fosse ele o primeiro a saber de uma coisa dessas! São misteriosos os caminhos da mente humana!

E quando julgava que o caso estava encerrado, eis que a mamã de "O Meu Umbigo" (link na coluna ao lado) faz um post juntando dois mais dois. Podia ser, V., podia, mas não é. Por enquanto. Já li o teu comentário e lamento não ter mantido o suspense, mas como compreenderás isto estava a fugir-me das mãos! Olha, um pouco como os famosinhos que se foram queixar ao debate "Aqui e Agora",  o programa do Rodrigão na SIC.

 

Entretanto, aproveito ainda este post para agradecer do fundo do coração à ERC e aos senhores da Universidade do Minho que decidiram apresentar o estudo "A Televisão e as Crianças" na Gulbenkian, na terça-feira à tarde. Uma estranha força juntou-me com duas antigas colegas da faculdade e já está a circular uma petição na internet. Não pela verdade desportiva (que só é verdade quando é o Sporting que não ganha, não é seus lagartos com mau perder?), mas por um almoço/jantar de reencontro.

Obrigada, senhor Azeredo! Prometo não voltar a dizer disparates desta guisa: "A ERC controla a Comunicação Social, mas quem é que controla a ERC?" ou ainda "Sacanas da ERC, preocupadas com tanta porcaria e as legendas do AXN nesta miséria". I love you, Entidade Reguladora para a Comunicação Social.

Ah! E, por si fuera poco, ainda conheci o director da RTP2, Jorge Wemans. Esperto, simpático e muito giro! 

Isto sim é regular com a fasquia bem alta!



publicado por Lina às 00:58
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Quarta-feira, 28 de Janeiro de 2009
Muleta humana

Andar sozinha não quer. Não quer mesmo.

Mas para mandar não há como ela!

Pega nas nossas mãos, primeiro a esquerda, depois a direita, leva-nos exactamente para onde quer. Normalmente é do sofá para a televisão ou do sofã para o computador. O que é engraçado aqui é que estes são os sítios a que damos mais importância na sala.

Foi também graças à TV que percebi que a Mini já tem noção de que existe essa coisa da causa e consequência. Pega no comando e aponta-o na direcção do televisor à espera que algo aconteça, porque sabe que às vezes acontecem coisas.

 

Aproveito para acrescentar duas palavras que ficaram de fora no post relacionado com o tema:

1) o clássico "bebé", que se fartou de exibir na segunda-feira na sala de espera da ginástica respiratória quando se cruzou com uma menina da idade dela.

2) "Já tá", que é delicioso de ouvir, mas que só usa quando está bem disposta.

 

É linda!!!!



publicado por Lina às 12:28
link do post | comentar | favorito
|

pesquisar
 
Abril 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11
12
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


Presente

Uma questão de extrema im...

Com que então os portugue...

Querido Panda

Mas de onde é que elas ap...

Sortido fino

Passado

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

links
tags

todas as tags

Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds