Domingo, 31 de Janeiro de 2010
E, pronto, assim, no arder de um fósforo... dois anos!

(Proposta da empresa Magia do Açúcar. O da Madalena era em formato de Panda)

 

Ainda ontem nasceu e agora está no meio da sala a dançar a música do Noddy.

Ainda ontem nasceu e hoje já me disse: "Mamã, deixa a Madalena aqui" (no quarto).

Está tão crescida! (Não sei se ria se chore).

Parabéns, filha!

 

Vamos ali beber um copinho de Champomy para celebrar e já voltamos.



publicado por Lina às 10:01
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|

Sábado, 30 de Janeiro de 2010
Prestes a completar dois anos

- Mamã, paia com ixo!

 

(Estava a tentar vestir-lhe o pijama).



publicado por Lina às 03:31
link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 27 de Janeiro de 2010
Rapazes, continuem assim que vão no bom caminho

Se não houvesse mais razões, que há, eu gostava de agradecer a todas as feministas atrás de mim que permitiram que hoje uma menina possa tranquilamente pedir carrinhos, ver wrestling, conduzir pequenos carros eléctricos, jogar à bola, em suma, fazer tudo o que se poderia associar a um rapaz enquanto os meninos continuam presos a coisas parvas como não ser adequado ver as 'Winx', não poderem brincar às fadas ou pintar as unhas. (Sim, eu sei que isto não é assim tão simples).

 



publicado por Lina às 22:50
link do post | comentar | favorito
|

A apaixonante questão capilar (3) - cortar o mal pelo raiz (ou talvez não)

Cortei-lhe o cabelo!

Não muito, mas o suficiente para se irem os caracóis e ficarem umas ondas, aliás, os chamados 'jeitos' e, basicamente, ficar ainda pior do que antes. Donde, pela lógica, agradeço e re-agradeço os conselhos, ou melhor, o conselho! Já percebi: é tudo uma questão de humidade. Vou experimentar. E é já amanhã!

 

 


tags:

publicado por Lina às 22:44
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Segunda-feira, 25 de Janeiro de 2010
Retomemos a questão capilar - abstenham-se de fazer mais comentários, por favor!

Já percebi, já entendi, isto é um inferno e vai ser sempre um inferno.

A não ser, claro, que para presente de segundo aniversário lhe ofereça uma 'progressiva brasileira'. Será de mais?

Note-se, os cabelos encaracolados e ondulados (como é o caso) um encanto.

Aqueles 15 minutos antes de ir dormir em que tem o cabelo completamente seco - penteado com os dedos, com os cachinhos alinhados e arrumados, superbrilhantes e macios, naquele maravilhoso tom cor de mel que ela tem - são espectaculares. Ainda por cima, estive ali um montão de tempo e, no entanto, parece que ela saiu da banheira, abanou a cabeça e, voilá, caracóis ao alto. Um mimo, a sério! Exactamente como acontece com todas as miúdas com cabelos encaracolados. Se cuidada, não há moldura mais bonita para a cara. O cabelo liso, vulgo 'lambido por língua de vaca' não tem um quarto da graça. 

 Mas depois a rapariga deita-se e quando acorda de um lado está liso e do outro tem assim uma espécie carapinha de velha. E passa assim o dia. Porque, digam-me, o que é que uma pessoa faz com 'aquilo'? Volta a metê-la na banheira? Usa gel?  Cera? Um gorro?

 

 


tags:

publicado por Lina às 22:59
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito
|

Sexta-feira, 22 de Janeiro de 2010
Os grandes desafios da maternidade

Como é que se tratam os cabelos aos caracóis?


tags:

publicado por Lina às 21:32
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|

Terça-feira, 19 de Janeiro de 2010
Evidências (2)

Não vale de nada andar a pregar a igualdade se depois, na hora h, no momento da decisão, se escolhe sempre quem é mais parecido connosco.



publicado por Lina às 01:28
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 18 de Janeiro de 2010
Para uma filha apenas o melhor

 

 

 



publicado por Lina às 00:12
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|

Sábado, 16 de Janeiro de 2010
Faltam-me as palavras (ou uma máquina fotográfica)

Para descrever o que aconteceu hoje de manhã quando me despedi do papá e da Manena à porta de casa, teria de ter

1) uma máquina fotógrafica que tivesse captado aquele segundo da nossa despedida

ou

2) um talento absolutamente extraordinário, ao nível de um Nobel, para escrever.

 

Tudo o que possa dizer fica aquém da realidade e do que senti.

 

Facto: O papá veio despedir-se de mim com um beijinho.

Facto: A Madalena, com o seu gorro enfiado cabeça abaixo, estava já ao lado do elevador.

Facto: Quando viu o beijinhos do pai voltou atrás.

Facto: Esticou o pescocinho, com aquele gorro tão querido na cabeça, e fechou a boca como quem vai dar um beijinho.

 

Eu vi amor naquele gesto e no olhar dela.

E o que adorava descrever é o que se sente naquele nanosegundo em que uma criança - a nossa - tem uma reacção tão adulta, que sintetiza tudo o que tem aprendido ao longo destes quase dois anos de vida: as palavras, os sentimentos, a representação. A sério, eu vi amor nos olhos dela.


tags:

publicado por Lina às 00:15
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Sexta-feira, 15 de Janeiro de 2010
Evidências

 

Desde que há Rádio Amália não há taxista que não transporte ao som de um faduncho.


tags:

publicado por Lina às 01:31
link do post | comentar | favorito
|

pesquisar
 
Abril 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11
12
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


Presente

To whom it may concern

Intervalo político

21 semanas

É o Armando Gama? É a Mar...

Ser madrinha

Passado

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

links
tags

todas as tags

Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds